sábado, 4 de dezembro de 2010

Nunca Te Vi, Sempre Te Amei




Este final de ano, minha amiga Kátia Celeiros do Literatura Mundana criou uma série de postagens revisitando seu passado, especialmente amigos. E dedicou uma postagem pra mim, (Algo que surpreendeu-me deveras) pois ela conseguiu de fato sintetizar bem nossa amizade.
Lendo uma outra postagem intitulada: "Amigos Forever" acabei por refletir também sobre esta questão da amizade, destes laços que parecem afrouxarem-se ao longo do tempo...
Lembrei-me também que logo abaixo do comentário que fiz, acrescentei: "Um dia vamos nos conhecer" e isto levou-me a uma outra lembrança: Um filme, um dos mais belos que assisti, protagonizado por Antony Hopkins; " Nunca Te Vi, Sempre Te Amei."



O filme conta a história de uma amizade virtual (acho que este termo não cabe) pois o relacionamento das personagens estabelece-se via correspondência, ela nos E.U.A, ele um livreiro em Londres, eles trocam correspondência durante anos, e tentam ao longo deste tempo conhecerem-se pessoalmente, no entanto este plano é sistematicamente protelado, até que ela após diversas tentativas frustadas, resolve ir sem avisar, e lá chegando recebe a notícia de que ele faleceu. Então ela caminha pelos corredores da livraria onde de algum modo sempre esteve.
O interessante desta história é que a amizade de ambos não ficou circunscrita apenas a eles dois, mas estendeu-se á família e amigos.


Hoje a vida virtual nos proporciona diversas possiblidades de conhecer pessoas e após algum tempo chamamos de amigos, falamos com estas pessoas quase diariamente (Tenho um bom número de amigos assim) planejo um dia conhece-los, mas alguns destes planos já se frustaram... Este ano planejei conhecer a Lu, também tem a Malu e a Lili, fora outros...
Sinto um aperto no peito de pensar que talvez este dia seja tarde demais...
Se isso ocorrer, quero que saibam: Apesar de nunca ter tocado meus amigos virtuais, eu os amo, alguns destes se fizeram reais e presentes em momentos críticos de minha vida. E foram mais presentes que os ditos "reais".


Á todos vocês muito obrigado por fazerem minha vida um pouco melhor.

terça-feira, 30 de novembro de 2010




Dando prosseguimento ao tema, aqui falaremos sobre o contra ponto do amor: A paixão.

Espero que o tema tenha sido de alguma forma útil.


Características da paixão:


1. Exige atenção.


1.1 Exige, preocupado com a satisfação de seus próprios desejos.


1.2 É egoísta, vive as prioridades da vida .


2. Depende da beleza.


2.1 É fundamental a apresentação física, o porte, há um pouco de egoísmo.

2.2 Exemplo: “Olha. Vejam que gato que sou. Sabe, estou namorando.” “Viu como Júlia é uma garota linda?”


3. A paixão tem pressa.


3.1 É ávido pelo contato sexual. Ele se preocupa com o agora. Ela, como o muito romance – vive das sensações fortes.

3.2 O apaixonado tem urgência. Sofre a pressão dos impulsos que são cegos.


4. É ciumento(a).


4.1 Tem sentimentos de desconfiança, de todos, em tudo.

4.2 É egoísta, absorvente.


5. Gosta de beijos, abraços.


5.1 O toque obsessivo é fundamental para alimentar o senso de amor equivocado.

5.2 Não tem domínio próprio e respeito para com a outra pessoa.


6. Vem em ondas.


6.1 Sofre rompimentos esporádicos, e pelos motivos mais fúteis.

6.2 Impõe sua vontade.


7. Não é espiritual.


7.1 Não tem desejo na procura de Deus, nem de Sua Palavra.

7.2 Põe obstáculos para assistir à reuniões religiosas. Se vai, deseja sair logo.

7.3 Não tem respeito a Deus. .


segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Amar também se aprende


Iniciar a semana falando de relacionamentos, daquilo que se não é, deveria ser o mais importante de nossa vida: Nossos relacionamentos, qual a qualidade deles, como os valoramos.
Mais pertinente que discutir questões outras, creio que faça-se nescessário observar nosso "quintal" por que por vezes estamos mais comprometidos em entender as questões externas que
olhar para nós mesmos, fulga ou não, creio também ser esta a oportunidade fundamental. (Fim de ano é oportunidade pra estes e outros balanços.
Selecionei um texto simples que pode servir de eixo orientador para avaliarmos.
Aqui abordaremos o amor Eros, envolvendo homem e mulher e sob uma ótica cristã, porém é possivel estabelecer parámetos para outros relacionamentos também.

Características do amor:


1. Distribui carinho.

1.1 Deseja o bem-estar do outro.
1.2 O conforto do outro vira prioridade.
1.3 Se interessa pelos parentes do ser amado.

2. É incondicional.
2.1 Pouco se interessa pela aparência.
2.2 Se preocupa com o conteúdo da personalidade pelas coisas afins. Com o caráter com a moral da pessoa.
2.3 É compreensivo, não é exigente.

3. Vai devagar.


3.1 Quem ama, sabe quando é a hora certa e não se incomoda em aguardar essa hora chegar (a relação sexual no matrimônio).
3.2 Quem ama vive a porção de cada dia. Não depende de seus impulsos. Tem domínio próprio.

4. Dá liberdade.

4.1 É confiante. Acredita no que fala e o que faz a pessoa amada.
4.2 Não é absorvente e fiscalizador(a).
4.3 Promove a individualidade da outra pessoa.

5. Valoriza o diálogo

5.1 Se satisfaz com a simplicidade que o diálogo proporciona.
5.2 Aprofunda a amizade com a comunicação em todo tempo.

6. É sereno e constante.

6.1 Sabe que as pessoas são falhas.
6.2 Que os problemas podem ser resolvidos a dois.
6.3 Que o respeito ao outro sobrepõe nossa vontade própria.
6.4 Sabe que as dificuldades existem, mas elas podem ter solução.

7. É como um raio de sol.

7.1 Ilumina a temperatura da amizade.
7.2 Sua vida ao lado dessa pessoa ficou melhor ou pior.
7.3 Você passa a maior parte do tempo angustiado com seu namoro com essa pessoa?
7.4 Você é mais espiritual ou secular, por causa desta amizade?

8. É muito espiritual – valoriza a Deus e as pessoas?

8.1. É inclinado a buscar o conselho divino?
8.2 Gosta de Cristo, toma-O como fonte do amor.
Está procurando imitá-Lo?
8.3 Lê e medita diariamente em sua Bíblia?
8.4 Os interesses de Deus estão acima dos interesses seculares?
8.5 Valoriza as pessoas, olhando suas virtudes e não tem defeito.
Gosta de ajudar e servir?
8.6 Valoriza a vida espiritual da pessoa que ama.


sábado, 27 de novembro de 2010

Lambendo os beiços




Cultura nordestina incluem principalmente, uma gastronomia farta e extremamente exuberante...

Aqui um poema que é de digamos assim "Lamber os beiços".



A culinária nordestina é modesta porém variada agradando qualquer paladar

Tem cuscus com leite, buchada,
a boa cocada de rapadura além da gostosa panelada
O baião-de-dois, que petisco!

Arroz-d-leite, carne de bode, manteiga da terra, chouriço,desde que não engorde
mas se engordar, que fazer? Come, balança e sacode
Carne-de-sol com farofa, queijo de coalho e goiabada, feijão verde, arroz da terra, pamonha, café e coalhada,bolacha preta, canjica,tapioca doce e salgada
Caldo de cana e pão doce,cocada feita com leite,fuçura de bode cozida,doce de banana, um deleite,pé-de-moleque, espéce,um docinho de caju, aceite!
Bolo de milho, doce de cocomanga, suco de maracujá abacaxi quase açúcar, sapoti, melão, mungunzá seriguela e cajaranamocotó com feijão e juá
Grude, cocorote, broamel de engenho, milho assadosequilhos feito de goma galinha guisada, guiné torrado,sopa de feijão todos gostam,e posta frita de Dourado
Sirvam-se de doce de jerimum,de mamãe, banana ou caju,goiaba em calda ou compota,mangaba e batida de umbu,arroz doce, um espetáculo,que tal um melzinho de uruçu?
Claro que tem muito mais não guardo tudo na cachola há outras tantas variaçõesé só procurar, ora bolas!
Pelo menos podemos saber que o Nordeste é da hora.


Gilbamar de Oliveira Bezerra

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Língua do Povo




Este dias deu-me aquela saudade de ouvir as "coisas da minha terra" rs...
E rolando por ai, encontrei músicas, poemas, textos incríveis sobre a cultura nordestina.
Pretendo divulgar aqui alguns deles, tomei de empréstimo este texto do Site do Tavinho

Nordestinês !!!

Nordestino não fica solteiro, ele fica "solto na bagaceira".
Nordestino não vai embora, ele "pega o beco".
Nordestino não diz 'concordo com você', ele diz:
issssso, homi!!!Nordestino não conserta, ele "imenda".
Nordestino quando se empolga, fica com a "mulesta dos cachorro".

Nordestino não bate, ele 'senta-le' a mão.
Nordestino não bebe um drink, ele "toma uma".
Nordestino não é sortudo, ele é "cagado".

Nordestino não corre, ele "dá uma carreira".
Nordestino não malha os outros, ele "manga".
Nordestino não conversa, ele "resenha".
Nordestino não toma água com açúcar, ele toma "garapa".

Nordestino não mente, ele "engana".
Nordestino não percebe, ele "dá fé".
Nordestino não sai apressado, ele sai "desembestado".
Nordestino não aperta, ele "arroxa".

Nordestino não dá volta, ele "arrudeia"
Nordestino não espera um minuto, ele espera um "pedacinho".
Nordestino não é distraído, ele é "avoado".
Nordestino não se irrita, ele se "arreta".
Nordestino não fica com vergonha, ele fica encabulado, todo errado.
Nordestino não passa a roupa, ele "engoma".
Nordestino não ouve barulho, ele ouve "zuada".
Nordestino não acompanha casal de namorados, ele "segura vela".
Nordestino não rega as plantas, ele 'agoa'.
Nordestino não quebra algo, ele "tora".

Nordestino não é esperto, ele é "desenrolado".
Nordestino não é rico, ele é um cabra "estibado".
Nordestino não é homem, ele é "macho".
Nordestino não é gay, ele é "bicha".
Nordestino não pede almoço, ele pede o "de cumê".

Nordestino não lancha, "merenda".
Nordestino não fica satisfeito quando come, ele "enche o bucho".
Nordestino não dá bronca, dá "carão".
Nordestino quando não casa, ele fica "amigado".
Nordestino não tem diarréia, tem "caganeira".
Nordestino não tem mau cheiro nas axilas, ele tem "suvaqueira".
Nordestino não tem perna fina, ele tem "cambitos".
Nordestino não é mulherengo, ele é "raparigueiro".

Nordestino não joga fora, ele "avoa no mato".
Nordestino não vigia as coisas, ele "fica tucaiando".
Nordestino não se dá mal, "se lasca todinho".

Nordestino quando se espanta não diz: - Xiiii! Ele diz: Viiixi Maria! Aff Maria!
Nordestino não vê coisas do outro mundo, ele vê "malassombros".
Nordestino não é chato, é "cabuloso".

Nordestino não é cheio de frescura, é cheio de "pantim".
Nordestino não pula, "dá pinote".
Nordestino não briga, "arenga".
Nordestina não fica grávida, fica "buchuda".
Nordestino não fica bravo, fica com a "gota serena".

Nordestino não é corajoso, é "cabra de pêia".
Nordestino não fica apaixonado, ele "arrêia os pneus".

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Isso é um elogio?


Uma das coisas que causa-me terrível incômodo é elogio feito de forma banalizada, em minha área profissional as pessoas costumam achar que ao elogiar sistematicamente uma criança ela terá sua auto-estima fortalecida. Ledo engano, uma crianças em idade escolar tem perfeita habildade cognitiva de perceber quando o tal "elogio" é vago e feito de modo mecânico.
Tal atitude não apenas é inútil e patética, mas também perniciosa por que perde-se o parámetro:
Tudo passa a ser BELO, tudo passa a ser INTERESSANTE, tudo passa a ser ESPECIAL, (Conheço um grupo de pessoas de um credo religioso que a palavra "ESPECIAL é quase um mantra pra eles, é especial pra lá, pra cá..., enfim)A palavra é tão gasta que perde seu real valor.
A criança percebe a superficialidade em sua voz, a mecanização e em muitos casos ela pode crescer achando o centro do mundo de tão egocêntrica que se torna. Naturalmente que o elogio tem o seu lugar e o seu valor não apenas no meio profissional mas social, contudo ponderemos nossa prática ao elogiar.
Outro aspecto: Costume receber com mais cautela ainda os elogios dirigidos á sua pessoa, não envaidesa-se tanto ou você parecerá relógio velho (Aquele que pega uma corda...rs).
Um risco que costumamos correr é esperar o tempo inteiro pela validação de terceiros. Isso é lamentável por duas razões:
Primeiro: A opinião de uma pessoa é mutável, (esta é a matéria humana: Inconstância e incoerência) pessoas podem mudar e você não deve ficar ao sabor das inconstâncias de outros.
Segundo: Seu valor é determinado em Deus, ele o conhece e sabe a extensão de seu potencial.
Lembrei-me agora também de outra palavra usada no meio evangélico, (sou cristã, mas confesso: Abomino essas coisas) Todo mundo é "amado". Por favor! Você mau me conheceu e ai vem com esssa de amado!?
Eu tenho nome e gosto muito dele, quero ser chamada por meu nome, até por que segundo estudiosos nenhum som é mais atraente aos nossos ouvidos que nosso próprio nome!
Chamar todo mundo de "amado" é pra mim apenas um meio de justificar a falta de memória da maioria para gravar nomes. Sem falar que soa extremamente antipático. Este é o verdadeiro "tiro no próprio pé" por que afinal não favorece a proximidade e acaba afugentando as pessoas.
Voltando ao elogio: Analisemos etimologicamente a palavra ELOGIO:
Esta palavra vem do Grego eulogia, “elogio”, literalmente “falar bem de”. Forma-se por eu-, “bem”, mais logia, “falar”, do verbo logein, de logos, “discurso, fala”.

Uma pessoa que costuma elogiar o tempo inteiro sem critérios, acaba por ser desacreditada, vulgo bajulador, há coisa mais repugnante que uma criatura bajulando outra?
Cautela com elogios, tanto ao faze-los quanto em recebelos, por que quando for de fato nescessário um justo reconhecimento não terá ressonância alguma.


"Sê parco no elogiar, e ainda mais no criticar."
L. A. Sêneca




Qual a cor da consciência?


(Repostando)


Hoje, muitos celebram o dia da "consciência" negra e pergunto-me primeiro: Consciência tem cor?
se tem qual é a cor da sua? segundo? Concientizar é possível? alguém conscientiza outro?
Tendo em vista alguns aspectos deste tema, considero que a tentativa destas ações afirmativas tendem a agravar o preconceito (por vezes velado em nossa sociedade).
A realidade nos mostra que o maior dos preconceitos etnicos esta nas pessoas de igual etnia que teem dificuldade de aceitar que um outro semelhante tenha uma posição social superior.
Gosto de pensar num mundo descolorido...
(Talvez utópico) onde estas tolas questões há muito superadas não estejam mas em pauta de nossas discussões. E pensando nisto vei-me á mente a figura de um dos homens mais admiráveis da História: Marthin Luther King.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

A Janela

Abrir a janela é um gesto banal em nossas vidas (afora aquelas pessoas que acostumaram-se a mante-las fechadas) quando abrimos uma janela e nos dispomos a apreciar de fato o que ali esta é impressionante o número de sensações que podem nos invadir.
Hoje dispus-me a abrir de fato minha janela e por ela entrou a brisa matinal (Por vezes esquecida), pude apreciar a chuva suave que caia e perceber que a há muito tempo eu não parava pra ver a chuva, aquele simples gotejar incessante que tem um ruído todo típico...
Ah, a chuva... (chuaaa)...
Após a chuva uns pássaros expressaram toda seu contentamento com a amenização do clima
(Aqui em Manaus é MUITO quente), quando ocorre uma chuva tranquila é mesmo uma felicidade.
Mas não é bem sobre janelas que desejo falar, mas sobre tempo.
Tempo pra apreciar as coisas simples da vida e que perderam-se em nosso cotidiano atribulado.
Quando penso que podemos de fato perder isto tudo...
Quando penso que podemos ser tragados por uma aceleração desesperadora que nos rouba estas pequenas gotículas de pura felicidade: A capacidade de sentir o pulsar da vida, seus sons, aromas e cadências...
Isto tudo misturado que nos faz enlaçados com a vida e não apartados dela.
Proponho que resgatemos estes e outros hábitos simples que compoem nossa vida e nos fazem sentir de fato, VIVOS.

sábado, 20 de novembro de 2010

Eu Tenho Um Sonho


"Eu tenho um sonho que um dia esta nação se erguerá e viverá o verdadeiro significado de seus princípios: 'Nós acreditamos que esta verdade seja evidente, que todos os homens são criados iguais.' ... Eu tenho um sonho que um dia minhas quatro crianças viverão em uma nação onde não serão julgadas pela cor de sua pele, mas sim pelo conteúdo de seu caráter." "Temos de enfrentar dificuldades, mas isso não me importa, pois eu estive no alto da montanha. Isso não importa. Eu gostaria de viver bastante, como todo o mundo, mas não estou preocupado com isso agora.

Só quero cumprir a vontade de Deus, e ele me deixou subir a montanha. Eu olhei de cima e vi a terra prometida. Talvez eu não chegue lá, mas quero que saibam hoje que nós, como povo, teremos uma terra prometida. Por isso estou feliz esta noite. Nada me preocupa, não temo ninguém.

Vi com meus olhos a glória da chegada do Senhor". "Todos os homens são iguais" "O que me preocupa não é o grito dos violentos. É o silêncio dos bons." "Um dia meus filhos viverão numa nação onde não sejam julgados pela cor de sua pele, mas pelo conteúdo do seu caráter". "Por isso estou feliz hoje. Nada me preocupa, não temo ninguém. Vi com meus olhos a chegada do Senhor"Foram as últimas palavras de Martin Luther King. "Ele lutou com todas as forças para salvar a sociedade de si mesma".
D. Coretta, esposa de Martin Luther King jr.

FONTE:




sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Singelezas

A vida tem mesmo isto de curioso: Pode nos brincar com um momento singelo no meio de um cotidiano atribulado, e pergunto-me o que seria de nós, mortais, imersos nesta esfera caótica, denominada planeta Terra, sem estas, digamos... Singelezas, e foi isto que encontrei nas minhas andanças pelas infovias, desta vez no mar do Youtub, um vídeo de uma canção italiana que amo de paixão de composta e interpretada por Zucchero, mas desta vez embalada pelas vozes juvenis da escola: Ada Negri. Confiram e sintam-se igualmente acalentados.


quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Revendo a vida


Um dia xeretando o blog de uma amiga, deparei-me com um texto que muito intrigou-me.
(Ela escreve muito bem) o texto tinha uma mistura de nostalgia, reflexão e uma poesia que de algum modo remetia-me á muitas coisas. Costumam dizer que a arte tem isto de mais significativo: Um objeto artistico observado é sempre totalmente subjetivo a quem olha.

Talvez por isso, alguns textos e canções calem-me ao coração como este, que com a devida autorização da autora, agora publico aqui.


Fotos Antigas
Kátia Celeiros

Algumas vezes as fotos nos trazem uma série de recordações boas, mas essa foto em questão não me recorda nada.
Esta é uma das várias fotos do casamento de meus pais.
Este é um pai sorridente que nunca cheguei a conhecer e uma mãe exuberante.
Sempre que me lembro de meu pai, vejo-o com a cara de preocupado, nunca brincava, sempre falando sozinho ou perdido em seus pensamentos.
Quando me lembro de minha mãe é sempre arrumando alguma coisa, fazendo algo ou mantendo tudo em seu devido lugar.
A maior pena que eu sinto disso tudo é que não consegui ser uma mãe melhor, pois estou sempre calada, preocupada e não consigo ter tempo para “brincar” com meu filho.
Houve um tempo em que eu brincava muito com ele, mas o tempo foi passando as coisas foram se tornando difíceis e eu perdi a alegria.
Como posso passar uma alegria que não tenho?
Acho que o mesmo aconteceu com meus pais, embora eu não me lembre de “ter levado uma vida dura”, pelo contrário, a vida com meus pais era bastante confortável.
A vida foi me minando tão profundamente que não consigo entender como cheguei a tal ponto.
Queria poder voltar no tempo só para entrar de “penetra” nessa festa de casamento e “conhecer” essas pessoas que nunca fizeram parte da minha vida, mas que em algum dia existiram.

FONTE:

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Quem seria louco?




Uma criança curiosa e uma pergunta intrigante: Perfeita combinação para uma resposta digamos, simplesmente brilhante! Hoje durante uma aula de história para meus alunos de 2º ano, um deles repentinamente comentou em forma de pergunta: "Quem seria louco de morrer assim por um monte de gente?" Referindo-se á Tiradentes e esta coisa de história elementar, a forma como ele indagou foi tão reflexiva que os demais ficaram por uns instantes perplexos, por que em suas mentes de fato, quem seria capaz disso: De morrer por um monte de gente? Então olhei fixamente pra ele por alguns instantes e respondi simplesmente: JESUS! Mais um instantes, onde ele pareceu sobresaltado e em silêncio ficou.
As demais crianças também.
Assim como este meu aluno muitos de nós esquecemos por vezes de pensar no que de fato Jesus fez, não temos por vezes a real noção de sua grandiosa atitude, talvez por que pensemos nele contextualizando apenas seu aspecto divino, mas quando o enquadramos na categoria humana, ai sim temos uma perspectiva do que deve ter significado o sacríficio no Getsêmani e por fim sua morte humilhante na cruz. (Humilhante sim, por que para os que porventura ainda desconheça, a morte por crucificação na Roma Antiga era reservada apenas para os piores marginais. Tanto que ele estava ladeado por dois ladrões).
Pois bem, quando meu pequeno aluno, de certo modo considerou o gesto dramático de Tiradentes intrigante ao extremo, e diante do que Jesus fez,estabeleceu-se imediatamente um parámeto que ficou marcante até mesmo para aqueles pequeninos que em silêncio permaneceram.
Nosso camarada J.C é divino sim, ele é Deus, mas pensemos nele como homem e por tudo que viveu e teremos uma pequena noção do que significou seu amor consumado na cruz.

Tempo. Que bicho traiçoeiro!





Não acreditei que fiquei mais de dois meses sem publicar nada no Caleidóscópio.
Escrever e apreciar o que outros fazem na blogosfera é algo que sempre mem estimulou muito.
Tudo bem que o "Calê" (Meu bloguinho) não é lá muito visitado assim, ou se é, o povo todo fica na moita...rs
Para os que me conhecem a algum tempo, sabem que sou uma pessoa muito ativa e por conta disto, estou tendo dificuldades em administrar meu tempo, entre diversas demandas.
E por falar neste dupla, tempo e demandas, esta ai um bom tema para trabalharmos em nossos blogs; como fica isso hoje com a correria da vida hem?
O que priorizar? como não perder a graciosidade, ternura e poesia que devem estar presentes em nosso dia á dia (afinal, sem isto, não vivemos, apenas sobrevivemos) pois muito mais que uma existência meramente biologica você e eu também (claro!) queremos uma existência significativa, aquela vida recheada de coisinhas simples mas que nos encantam: Deitar na rede e não fazer nada, brincar com o cachorro,( ou gato, papagaio) tanto faz...rs
Preparar uma refeição diferente, desenvolver alguns hobbys ou resgatar alguns.
Amigos, vou procurar estar mais presente por aqui.
E saibam, todo dia eu penso um cadinho assim em vocês.

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

A coisa é bem assim mesmo...rs

Se você acha que os homens de fato teem dificuldade de coordenador duas coisas ao mesmo tempo.
Tenha certeza que sim.
Ainda mais quando se refere a dar atenção, especialmente se o alvo desta atenção é uma mulher chorosa e ultra sensível...
Vivendo e aprendendo.

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Blog arquivo



Tenho uma gama de interesses que faziam do Caleidoscópio uma grande colcha de retalhos, que o faziam de certo modo interessante, mas que também causavam certa confusão, deste modo extingui muitas coisas do Caleidoscópio, como as receitas culinárias por exemplo.

Havia pensando em falar sobre cinema e filosofia, bem como uma forma de viver simples, enfim...

Não era possível manter tudo isto aqui. De modo que criei os BLOGS ARQUIVOS.

Que seriam isto?

São blogs onde o autor não tem a pretensão de divulgar amplamente e nem de obter um tráfico intenso, eles são locais onde é possível manter organizado muitos dos temas de interesse de forma atrativa.

Contudo isto não impede que estes blogs arquivos sejam visitados e tenham seguidores e comentários, se isso ocorrer seria pra mim um grande prazer, compartilhar com vocês um pouco de minhas paixões.

Eles estão listados ai e muito deles ainda em fase de conclusão (Tem cheiro de casa nova) rs


Falando um pouco deles:


1. Avental de Aprendiz: É minha cozinha escola...rs Um local pra por as receitinhas que amo.


2. Baú da Betinha: Um local pra reunir materiais pedagógicos acrescidos de meu método.


3. Espaço Simples: Reunir materiais ligados ao estilo vida simples que é algo há muito almejado.


4. Cinebet: Organizar mais de uma centena de filmes assistidos por mim, grande parte deles em companhia do André, e revisitar estes locais que reunem poesia em formas diversas, sob som e imagem. (Cinebet, será feito em parceeria com André Lima)


5. Filo Viver: Todos que me conhecem sabem do meu fascínio por Filosofia, um espaço pra discutir a Filosofia da forma que a entendo, como algo libertador, um amor ao conhecimento que transpassa os limites do mero estudo, é o escrutinar, vasculhar, insistir, inquirir, inconforma-se.

É um contínuo inquietar-se diante da vida e suas nuances.


6. Camarada J.C: Falar de Cristo pra mim é falar de um camarada pra lá de amigo e companheiro, muito mais que um homem histórico, um herói ou um revolucionário, vejo aqui Cristo como meu salvador, mas também ultrapassa em muito isto, é pra mim falar de alguém que é acessível e amoroso, com quem de fato temos muito a aprender.


Você que acompanha-me no Caleidoscópio terá agora a oportunidade de conhecer outras facetas minhas, visite, se tiver interesse siga-me, se quiser participar será muito bem vindo ao mundo pra lá de inquieto da Betinha.

Abraços.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Saudades dos amigos

Amigos, creiam, estou com saudades de muitos de vocês.
Estes dois últimos meses foram bem atropelados pra mim
e as duas últimas semanas também.
Em função disso, as coisas foram se acumulando.
Peço um pouco mais de paciência que logo volto aos papos
que amamos.

Recado para alguns:

1. Kat: Li seu recado na Clínica, me aguarde...rs
2. Marcos: Saia deste esconderijo ai...rs
3. Líli: Não esqueça as aulinhas...
4. Lu: Só vc me entende...
5. Beta: Grandes planos, entro em contato.
6. André: Da pra se aquietar?? rs
7. Alex: Grata pela compreenssão querido.
8. Jane: O que vc faz entre meia noite e seis da manhã? rs

Um abraço gostoso para todos, eu os amo de paixão.

E fica ai este texto pra mostrar o quanto amo todos vocês...heheh




Coitada da Marmota




Evito a todo custo o uso de clichês, mas pensei seriamente em entitular esta mensagem com um deles, e seria o clássico: "Eu era feliz e não sabia!" Pois foi exatamente isso que pensei, quando desiludida das mudanças, erros e especialmente dos excessos do orkut, resolvi aventurar-me em outras redes sociais. Tentei três, uma considerei uma agressão para minha sensível visão, a outra não consegui me situar e a terceira que quase me ganhou , mostrou-se um tormento: Um local cheio de propagandas intermináveis, parecia um candidado á deputado desesperado em véspera de eleição.
Não tive dúvida quando vi aquele excesso de coisas pra todo lado, pensei alta como meu velho pai costumava fazer quando via algo absurdo: QUE MARMOTA É ESSA?! E eram 02:00 não deu pra me conter, quando passando por páginas e mais páginas de tolices desta rede social, deparei com a marmota maior: Presentes.
PELAMORDEDEOOSS!
QUE MARMOTA É ESSA [2]??!
Será que mesmo que tem pessoas que se prendem á isso?
Os tais presentes eram patéticos mesmo, tinnha bolinhos, ursinhos e monte de cute cute!
Ai Jizuis, como diria meu amigo Marcos!
Que marmota é essa?! [3]
Diante da terceira frase repetida, entendi que eu precisava sai dali urgentemente, sob pena de
torna-me uma IMBECIL completa!
Caro leitor, eu bem sei que o orkut tem lá suas besteiras e tolices.
Mas convenhamos, onde tudo isso vai parar?
Encontrei em todas estas redes sociais alguns amigos, e francamente queridos, perder tempo
com presentinhos, fazendinhas, chiqueirinhos, cafezinhos, é mesmo uma marmota!
Desesperei-me de tal forma, que diante de tanta papagaiada que estas redes sociais criam para
prender sua atenção ao máximo, fazendo você plantar sua bunda numa cadeira, pensei que no orkut, mesmo com as famigeradas fazendinhas do cacete! Eu era feliz e não sabia!
E mais, depois de xingar a pobre marmota tantas vezes asselhando-a a coisas ridículas, só pude mesmo pensar: Coitada da marmota!

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Um moinho





Um Moinho


A travessia é dura

Dias de chuva, noite de frio

Dias bem quentes, noites sombrias
Nesse caminho confuso

Nessa estrada sem placas

Entre o reto e o obtuso

Todos afogam suas mágoas
Com a bota furada

Pisando em barro ou em pedra

Pronto em pé ou na queda

Tiro o melhor na caminhada
Se encontro uma rocha grande

Serve para descansar

Se encontro um mar

Sou filho de navegante
Se a fome quiser ser minha sombra

Como um pedaço de pão

Se não saciá-la

Posso matar um leão
Tudo posso e tenho

Se a força não me faltar

Como um moinho de água

Que mesmo se o poço secar

Usa o vento pra roda......

Nunca parar de girar.


André Anlub

Kátia,Marcos, Malu, Beta e demais colegas.



Amigos leitores, ou inimigos (tanto faz)...rs

Digo isso pq minha lista de seguidores aponta um número mas há alguns seguindo-me

anonimamente, só posso deduzir que sejam inimigos...rs



Fiz algumas mudanças no Caleidoscópio Insano, para facilitar a navegabilidade dele

e ele estava quase igual a uma árvore de natal, cheio de penduricalhos...

Resolvi reformurlar muitas coisas, espero que estejam gostando. (Vcs não veem, mas o pessoal passa por aqui, eles apenas não comentam..rs)

(Sonhar não custa nada...snif)



Bem, mudemos de assunto:

Uma dessas mudanças diz respeito á publicação que agora esta formatada para apenas uma

e por conta disso, deixei alguns leitores sem respostas aos comentários.



Pretendo faze-lo aqui. Que dizer, logo ali...



Outra mudança é concernete ás parcerias, como o Caleidoscópio ficou inativo uma boa temporada, as parcerias em sua maioria caducaram e por esta razão, vou contacta-las e verificar

as condições para as mesmas.



Há ainda uma razão para estas mudanças mas ainda não posso comentar. Aguardem.



Sobre a Blogamigos, o projeto com a comunidade parou, ele era de certo modo inviável, mas talvez permaneça no blog, mas preciso contactar alguns colegas.



Respostas á comentários:



1. Postagem: Moinhos de Vento:



Kátia, cada realidade apresenta um dado comportamento, contudo, ainda que minha atitude lhe pareça ingênua, eu creio firmente nela, posto que após isto, não apenas os pais passaram a respeitar mais, como os colegas e demais funcionários. E em se tratando de respeito do aluno ao professor, eu pergunto-me o que se estabeleceria na cabeça daqueles pequeninos se a professora deles cedesse sua autoridade e dignidade a um pai mal educado. Creio que eu não teria mas cara para olhar pra eles e nem mesmo pra mim.



Observei que você fez menção á sua discordância á minha atitude em s eu blog Literatura Mundana, sem dúvida que tal atitude poderia gerar uma discussão em torno de nossa crise de autoridade e inversão de valores, especialmente na Educação.



Contudo, prefiro ser vítima de agressão física ou verbal em defesa de meus direitos,

pois se eu tiver de morrer por este sistema impune que vivemos á morrer por ele mesmo

por causa de um celular barato...



Postagem: Sol de Primavera:



Entendo perfeitamente agonia de nossos tempos, não vez este absurdo?

Responder por aqui, aquilo que eu comentaria em 2 min?

Desculpe-me, vou organizar as coisas por aqui e poderemos atuar como comadres blogueiras.


Postagem: Como posso perdoar:



Marcos, grata por sua participação no Caleidoscópio, seus comentários sempre suscitam debates instigantes, provavelmente eu retorne a comentar o assunto. Aguarde-me em seus blogs.

Preciso oranizar tudo por aqui... e por ali também...rs



Malu, colocaste muito bem a questão do proceder no perdão, creio que este é um tema deveras importante, o que você acha de participar comigo no estudo sobre o perdão?


Kátia, creio que o perdão é um exercicio e como tal fazemos gradualmente, alcançando determinados níveis.


Kátia, ainda em tempo, estou com seus dois textos um para postagem: De seus pais e o outro aquele antigo sobre a História do Brasi l, que fiquei de analisar lembra?

Aguarde em breve, envio resposta.

Eu e o apontador

Ei- lo: Meu algoz!
Após degladiar-me 3 vezes tentando montar e (lógico) fazer funcionar esta geringonça!
Vi-me diante de atroz desafio: Monta-lo, ou monta-lo!
Se já não bastasse a humilhação que eu e mais 2 professoras passamos tentando montar
e fazer funcionar dois destes seres sarcásticos!
Foi doado mais um pra mim, e este era Flamenguista (Dizia um de meus pequenos alunos)...
A esta altura eu perguntava-me se aquilo era algo favorável ou não...
Olhei com ânimo e esperanças quase infantil...
Tentei achar uma imagem do desgramado, mas a mais próxima que encontrei foi esta ai.
Diante dos olhares ansiosos de tão curiosa platéia (meus alunos de 2º ano) tentei novamente
faze-lo funcionar! Mas o condenado travou de uma forma tal que parecia rir de minha cara...
A esta altura você pode imaginar minha cara (se conhece-me pessoalmente) por fora tentava
mostrar calma e tran qui li da de dignas de uma monja tibetana, mas por dentro:
Eu ansiava arremessar aquele infeliz e maldito objeto na parede, ou quem sabe DEFENESTRA-LO bem ao gosto de Veríssimo! Maldito!! ( Não o Veríssimo, mas o insensivel objeto que negava-se a colaborar com uma professorinha e seus alunos carentes de lápis devidamente apontados!
Então para não destrui-lo em dezenas de pedaços com minhas delicadas mãozinhas, guardei onde meus olhos não mas o alcançassem, ao menos por uns dias.
Então, hoje, deparei-me com tal ser e resolvi traze-lo para casa!
Completamente decidida a monta-lo e faze-lo funcionar a contento, imaginei no melhor dos meus sonhos passar alguns instantes terapêuticos apontando lápis, (Não ria, caro leitor, posto que há pessoas que mantém dezenas de lápis em suas mesas de estudo e relaxam apontando-os).
Retirei-o da bolsa e o coloquei sobre minha cômoda, e toda otimista peguei todos os lápis "atropelados" móidos, roídos e aflitos por um devido trato.
Espalhei-os sobre a cômoda e pensei: " Vocês logo ficarão lindinhos, aguardem ai!"
Os lápis enfileiram-se, tal qual pacientes á espera de uma consulta...
Não citei que meu otimismo aumentou ao ponto de traze-lo para casa, no momento que como que por magia o famigerado destravou, um aluno ao meu lado teve seus olhos arregalados e brilhantes diante de tão boa vontade de vil objeto!
Qual não foi minha surpresa quando á despeito de seu destravamento, beleza e montagem, o infeliz simplesmente negava-se a apontar os pobres lápis!!
Momentos antes havia recebido um telefonema de meu ex-esposo, e o avisei que estava preparando-me para uma missão, uma questão de honra!
Meus olhos brilhavam diante de tal desafio:
EU E O APONTADOR!
No entanto, apesar de suas poucas peças, elas pareciam desafiarem-me!
Quanta humilhação!
Em plena época da informática, lidando com aparelhos sofisticados e não conseguir
fazer funcionar um maldito apontador manual!
Umas peças caiam, outras emperravam!
Que tormento!
Que agonia!
Ele venceu amigo leitor.
Ele venceu mais uma vez.
E amanhã voltarei humilhada com duas dezenas de lápis avariados...
Espero que nenhuma das crianças indague nada, eu sei que eles sabem que
não sou mulher maravilha, mas consigo algumas proezas (Pra ser professor no Brasil, há que ser
um tipo de artista).
Confesso agora á todas as minhas amigas, professoras ou não.
Que senti uma vontade enorme de chamar meu marido!
Ex, já não sei mas!
Só um homem pra dialogar com tal objeto sarcástico, cruel e indiferente!
Mas, ainda esta semana eles se encontrarão num duelo final.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Gosto de mãos



Gosto das mãos



Em tudo que posso as ponho...

São elas que ebalam o bebê e preparam a papinha...

São elas que descascam batatas e varrem nossas ruas...

São elas que ornamentam, colorem e enxugam as lágrimas.

Ah, como são belas as mãos que de quem prepara o alimento

Tão belas quanto as mãos que afagam.

Quisera eu acariciar as mãos dos que acariciam.

Ou apertar as mãos daqueles que governam.



Talvez minhas pequenas mãos apertando fortemente as mãos de um

deles pudessem dizer: Cuidado quando usar sua caneta!



As mãos de um bebezinho são lindas demais e tem uma força quando agaram nossos dedos

e nesta hora aquela criança te segurou para sempre...

As mãos calejadas de um operário que ergue casas e habita em barracos.

As mãos que tecem, que pintam...

 
Abençoadas as mãos de um médico competente ou de enfermeiro bondoso.

 
Mãos enrrugdas com tantas histórias pra contar...

 
Mãos que esperam o calor de outras mãos...

 
Mãos que gostam de serem apertadas num cumprimento sincero...


Estas são também as mesmas mãos que espancam...

 
Que dizem não, que se fecham em murros...

Tristes sinais de ódio.

Mãos escondidas, encolhidas, frias, inertes...

Mãos que nada fazem ou constroem...

Apenas apontam os erros de outras mãos...



By Betânia Nobre






quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Moinhos de vento.


Após pouco mais de uma década de magistério, hoje deparei-me com uma situação deveras absurda: Tentei  concluir minhas atividades em tempo hábil, apesar de todos os contratempos, atrasei coisa de cinco minutos, e permaneci em sala de aula com dez crianças; precisei fazer isto por que afinal entrariamos num feriadão e eu havia implatado algumas metas para a turma, além disso a direção da escola solicitou que repassasemos dois comunicados que costumam ser colados nas agendas de cada aluno.

 Resolvi  ficar um pouco mais de tempo pra explicar em mais detalhes para os pequeninos que aquele programa ao qual eles foram selecionados era importante. Quando deparei-me com um homem em pé na porta de minha sala de aula, pedi licença a ele para fechar a porta, pois ainda não havia concluido as atividades.

Ao qual ele respondeu: "Vim buscar minha filha!" (Eu nunca o havia visto antes) Respondi educamente: " Entendo, peço que aguarde um pouco, vou encerrar com eles e logo os libero." Ele permaneceu na porta alterando a voz: " São cinco horas! é hora deles sairem!" Continue respondendo em tom normal: "Certamente senhor,mas nos atrasamos e precisamos concluir uns últimos avisos" ele aumentou ainda mas o tom de voz: "Assim como a senhora tem suas coisas pra fazer, nós  também temos!"

Respondi (Ainda em tom calmo) " Senhor, o senhor esta pertubando meu trabalho, aguarde um pouco."
Ele não satisfeito ordenou á menina que saísse, ao qual respondi: "Senhor, eu sou a professora,sou a autoridade em sala de aula e ela precisa permanecer para que eu conclua os trabalhos!"

Ele falando ainda mais alto: "A senhora não pode "prender" os alunos depois do horário!"
Então num esforço atroz de paciência falei claramente: "Senhor, o senhor esta me desrespeitando, nenhuma criança esta "presa" aqui e o senhor esta me desacatando, pois estou em exercício de minha função!"

Ele ensaiou entrar na sala, então meu tom de voz foi conhecido pela maioria das pessoas que estavam na escola naquele horário: "O senhor retire-se por que ela apenas sairá quando encerrarmos as atividades e quem determina isso sou eu!!"

Aquele homem teve mesmo muita sorte de eu ter me convertido ao cristianismo, pois do contrário teria feito um barulho inominável e no mínimo  eu faria um boletim de ocorrência.

Encerrei as atividades com toda a calma e liberei as crianças uma a uma, após isto a moça dos serviços gerais "parabenizou-me" por minha atitude, então disse a ela: " Estou no exercício de meu ofício, não permito que
NINGUÉM, seja quem for intefira no andamento dele." Ela disse já ter presenciado nesta escola (onde sou novata) alguns casos parecidos onde professores foram desrespeitados em suas funções.

Dirigi-me então á direção da escola onde contei o ocorrido, os profissionais ali pareceram ser solidários comigo mas disseram: "Da próxima vez assim que o pai chegar você libera a aluna!" Olhei firmemente pra pessoa e disse: " Minha autoridade em sala de aula não será ameaçada por nada nem por ninguém!"
Posso tolerar muitas coisas, mas desrespeito não, meu pai nunca gritou comigo, nem minha mãe e meu marido uma vez tentou fazer isso eu  o coloquei em seu lugar!

Em meio ás minhas reflexões não pude deixar de verificar que vivemos de fato uma crise de autoridade sem precedentes! As pessoas preferem "moldarem-se" ás circunstâncias absurdas para evitar problemas a serem combativas.

Defintivamente: Não vou ceder a este sistema de coisas, os princípios que meu pai ensinou-me prevalecerão em minha vida, entre eles a lealdade e o respeito.

Eu já era pouco flexível a determinadas coisas e agora após esta orientação que recebi pra "deixar pra lá"  serei ainda mais rigorosa.

Ainda que alguns julguem-me  uma tola por lutar em batalhas inglórias, ainda assim, permanecerei coerente ao meu ideal e nego-me veementemente a moldar-me a esta absurda inversão de valores.
Caro leitor, você poderá pensar: " Louca, estes são moinhos de vento!"
Talvez você esteja certo, ainda assim, sejam eles gigantes que penso ameaçarem-me ou meros moinhos de vento, permaneço em minha sina quixotesa.

 A quem interessar possa:
            ( Clique nos links abaixo  )





Desacato: Art.331. Desacatar funcionário público
no exercício da função ou em razão dela:
Pena: Detenção, de seis meses a dois anos ou multa.


( A CADEIRA NA IMAGEM REFLETE COMO SINTO-ME
SOLITÁRIA
COMBATENDO UM SISTEMA DÉBIL E LASTIMÁVEL
QUE É A EDUCAÇÃO NO BRASIL DE HOJE)
.
Aos colegas professores solicito que se não teem forças
 pra fazerem-se respeitarem-se como profissionais,
 ao menos façam-se respeitar enquanto pessoas.

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Sol de Primavera




Este mês de agosto foi deveras desafiador pra mim, lutando com problemas de toda ordem e numa exaustão física e emocional crescente; toda vez que era confrontada por um amigo ou familiar quando eu iria fazer isso ou aquilo, eu apenas dizia: Deixa encerrar esta semana que logo organizo tudo, e assim passaram-se  duas, três, quatro semanas de agosto...
Derrepente percebi que setembro estava ás portas e passei a responder ás pessoas: "Em setembro, em setembro cuido disso!" Então pensei: "Quando entrar setembro..." e logo vei á minha mente a bela canção de Beto Guedes, Sol de Primavera, onde é relacionado o início de um mês com o de uma nova estação e um novo tempo...
É amigos, setembro chegou e num piscar ele se vai...
Dia após dia, neste carrocel de buscas nossas...
Faça também sua lista (ou a verifique...rs) O que não foi realizado em agosto e prometido pra setembro?

Sol de Primavera

Beto Guedes

Composição: Beto Guedes / Ronaldo Bastos




Quando entrar setembro e a boa nova andar nos campos
Quero ver brotar o perdão onde a gente plantou juntos outra vez
Já sonhamos juntos semeando as canções no vento
Quero ver crescer nossa voz no que falta sonhar
Já choramos muito, muitos se perderam no caminho
Mesmo assim não custa inventar uma nova canção que venha nos trazer
Sol de primavera abre as janelas do meu peito
a lição sabemos de cor só nos resta aprender...
.

Sei que você passa pelo Caleidoscópio com um pouco
de pressa, mas páre um pouco e ouça esta canção.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...