domingo, 29 de agosto de 2010

Lenine, desculpe-me...


Paciência


LenineComposição: Lenine e Dudu Falcão



Mesmo quando tudo pede
Um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede
Um pouco mais de alma
A vida não para...
Enquanto o tempo
Acelera e pede pressa
Eu me recuso faço hora
Vou na valsa
A vida é tão rara...
Enquanto todo mundo
Espera a cura do mal
E a loucura finge
Que isso tudo é normal
Eu finjo ter paciência...
O mundo vai girando
Cada vez mais veloz
A gente espera do mundo
E o mundo espera de nós
Um pouco mais de paciência...
Será que é tempo
Que lhe falta para perceber?
Será que temos esse tempo
Para perder?
E quem quer saber?A vida é tão raraTão rara...
Mesmo quando tudo pede
Um pouco mais de calma
Mesmo quando o corpo pede
Um pouco mais de alma
Eu sei, a vida não para
A vida não para não...
Será que é tempo
Que lhe falta para perceber?
Será que temos esse tempoPara perder?
E quem quer saber?
A vida é tão raraTão rara...
Mesmo quando tudo pede
Um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede
Um pouco mais de alma
Eu sei, a vida é tão raraA vida é tão rara...
A vida é tão rara...



video

Desacelerar...
Como fazer isso?
Como encontrar um ponto de equilíbrio numa sociedade
que nos imprime ritmo tão atroz?
As demandas são maiores do que nossa capacidade de adaptação.
Esta semana bati meu próprio redord de resolução de pequenas
pendências, contudo, mau eu concluia uns 12 íntens de meu check-lits
diário e lá estavam mais 12 ou 1 novos íntens...
Isso chega mesmo a ser frustante, parece que diariamente você entra numa maratona
que inicia ao amanhecer e vai até o fim da noite e no final o placar acusa:
Você ainda não alcançou o número desejado de metas estabelecidas...
Ai da uma vontade brava de mandar tudo lá...
Você sabe.
Bem, não faço isso, mas ás vezes saio do ar, tal qual uma estação de rádio e tv.
E ninguém consegue me acessar...
Lenine ainda finge ter paciência...
Eu? nem isso mas...

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...