domingo, 29 de agosto de 2010

Como posso perdoar?




O pecado danifica as relações entre as pessoas como prejudica nossa relação com nosso Criador. A pessoa contra quem se pecou frequentemente se sente ferida, talvez irada pela injustiça do pecado cometido. O perdão é necessário para a cura espiritual da relação, mas precisamos preparar nossos corações para perdoar. Precisamos aceitar a injustiça do ferimento, a deslealdade do pecado, e ficarmos prontos para perdoar (observe os exemplos de Jesus e Estevão; Lucas 23:34; Atos 7:60).
Mesmo se o pecador se recusar a se arrepender, não podemos continuar a nutrir a raiva, ou ela se tornará em ódio e amargura (veja Efésios 4:26-27,31-32). Ainda que o pecador possa manter sua posição como transgressor por causa de sua recusa a se arrepender, seu pecado não deverá dominar meu estado emocional.

E se o pecador se arrepender? Como posso aprender a perdoar? Jesus contou uma parábola sobre um servo que devia uma quantia enorme (10.000 talentos) ao seu rei (Mateus 18:23-35). Ele era incapaz de pagar a dívida e implorou ao rei por compaixão. O rei perdoou-o por sua enorme dívida, mas este servo prontamente saiu e encontrou um dos seus companheiros servos que devia a ele uma quantia relativamente pequena e exigiu pagamento, agarrando-o pelo pescoço. Ainda que o companheiro de servidão implorasse por compaixão, o credor entregou-o à prisão. Quando o rei foi informado dos atos de seu servo incompassivo, irou-se e reprovou este servo, entregando-o aos torturadores até que ele pagasse totalmente sua dívida. É claro que estamos representados na parábola pelo servo que tinha uma dívida enorme.
Não há comparação entre as ofensas que temos cometido contra Deus e aquelas que têm sido cometidas contra nós. Jesus observou que, justo como no caso do servo não misericordioso, o Pai não nos perdoará por nossas infraçõe se não perdoarmos nossos companheiros (18:35; veja também Mateus 5:7).

Para nos prepararmos para perdoar, precisamos lembrar que nós mesmos somos pecadores e necessitados do perdão divino (Romanos 3:23). No caso do cristão, Deus já lhe perdoou uma imensa dívida no momento do batismo. Quando nos lembramos da grandeza da dívida que Deus quer nos perdoar, certamente podemos perdoar aqueles que nos devem muito menos em comparação (Efésios 4:32; Colossenses 3:13).

­por Allen Dvorak
.
Este estudo esta distribuido em partes pelos blogs co-irmãos, e pode ser apreciado integralmente no site acima linkado. Lembrando aos irmãos que neste mundo nada temos,
não temos posse sobre nada, nem sobre nós mesmos, tudo o que temos foi concedido por Deus
e pode ser por ele retirado, nem mesmo nossa vida nos pertence, somos apenas mordomos e como tal prestaremos conta de tudo aquilo que nos foi confiado e pouco cuidado.
Que Deus tenha misericórdia de nós.

3 comentários:

Katia Cristina disse...

Quem bate esquece, mas quem apanha jamais esquecerá

Marcos disse...

Eu gostei do questionamento, mas a parabola foi muito mal colocada (Minha visão). Temos na visão da pessoa que perdoa aquele que esquece os atos passados e inglórios de outras pessoas, contudo o que eu vi foi apenas olho por olho, dente por dente. Se o rei realmente houvera perdoado seu servo, não deveria ter agido daquela forma, mesmo com as atitudes do mesmo. Perdão é esquecer por completo e deixar que as pessoas vivam dali para frente, não os "punir" por não ter a mesma atitude com outras pessoas. Mesmo assim, o perdão hoje é complicado de ser aplicado na sua plenitude (Eu mesmo considero que tenho erros graves a corrigir sobre isso EAHAEUAEHAE).

Bom, é isso '-'.

mallu disse...

Perdoar nao e esquecer, e simplesmente comviver com o acontecido sem se sentir magoada,machucada, e transformar as injustiças em algo positivo. Perdoar e unilateral, perdoamos mesmo que o outro nao o peça, perdoamos porque e mandamento do Senhor Jesus, perdoamos para sermos perdoados e para que tenhamos paz de espirito.........perdoamos, porque nao queremos fechar a porta dos ceus para ninguem.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...